Deixando de Engolir Sapo #Terapia

novembro 5, 2018 | Categoria: Cotidiano

Sabe quando você fica engolindo sapo só pra evitar conflitos? Aí você fica com medo de se posicionar pra não criar confusão, pra não pagar de doida, e aí a gente fica remoendo depois? Esses dias todos eu fiquei assim, e quando vi tava de mau humor e me sentindo péssima comigo.

Outro dia uma pessoa do curso de ópera me gravou cantando e postou no grupo do WhatsApp do núcleo. E eu não queria, pedi para excluir, e a pessoa fingiu demência e não excluiu. Na hora, eu não insisti porque tava com medo de criar confusão. Mas o incômodo ficou. (e essa eu engoli e deixei passar)

Levei isso pra terapia e a psicóloga disse que tudo o que eu sinto é legítimo. Se eu me senti incomodada, meu corpo sabe o porquê.

Lembro que eu me culpava pelas coisas que eu sentia, dizendo pra mim: ah, isso que eu sinto é bobagem, vou ficar quieta. Só que passei a guardar raiva e ranço, reclamando o tempo todo, me culpando porque eu não disse nada na hora.

Eu não sei se vocês passaram por isso, mas eu ficava engolindo mil sapos e me agredindo aos poucos.

Mas esse domingo eu resolvi fazer diferente: o próximo que falasse gracinha pra mim, eu ia falar aquilo que me viesse à cabeça. Porque não existe “o certo” a se falar, existe o que seu corpo sente.

Seu corpo saberá responder.

Aconteceu que o mesmo menino do curso, do nada, disse pra mim: ai, Larissa. Você não tem o senso do revés. Eu virei e respondi: ai, garoto, cuida da sua vida. Que cara chato, bicho.”. Em alto e bom som. Ele ficou sem graça, porque não esperava.

A partir disso, ele não me enche mais o saco. Eu estabeleci um limite. Acredito que muitas pessoas invadem o espaço da outra, e cabe a nós delimitar nosso contorno, não permitir a invasão. E para isso a gente pode se posicionar. Acredito que ser adulto demanda isso: um posicionamento.

Tô me forçando a falar na hora. A me defender, me respeitar, sabe? Eu acho que tô voltando pra casa mais feliz, mais leve. Sem raiva, sem ranço. Só uma sensação de: falei. Que alívio.

Tô tentando deixar o sapo aonde encontro.

Postado por: Larissa P | Tags: ,

O que você acha? :)

87 oo o.O cry S33 S2 D <s2 <4 <33 <22 ;F ;) :D :-) :* :( : 99s 99) 00 --/ *.* **..** **** (S
  1. Ariadne disse:

    Olá Lari, estabelecer limites é super importante, queria ter visto a cara desse garoto quando você deu essa resposta nele rsrs Eu já engoli tanto sapo, que como diz minha mãe, meu estomago deve ser um brejo, mas aos poucos estou aprendendo a impor limites em pessoas e situações.

    bjs

    Ariadne ♥
    http://www.devoltaaoretro.com.br

  2. Jennifer disse:

    Nossa essa de engolir sapo é real para mim, eu acabo querendo ser amiga de todos, sem criar conflito, mas as vezes as pessoas invadem o meu espaço pessoal e eu acabo deixando isso passar. Eu passei a perceber esse ano que isso era um jeito meu de não arrumar confusão e sempre que percebo que algo me incomoda ou alguém me incomoda eu tento expor, porque depois quem fica remoendo em casa sou eu.
    Terapia é a melhor coisa que tem, é um profissional que te faz entender o que você está passando <33333

    https://covildourado.blogspot.com

  3. Dai Castro disse:

    Eu também sou bastante dessas… ficar quieta pra possivelmente não ofender o outro, mas ao mesmo tempo me anular porque afinal, lá vai mais um sapo garganta abaixo. Por muito tempo isso me corroeu demais, mas aos poucos fui / estou aprendendo a me posicionar e estabelecer alguns limites do meu espaço pessoal.
    As pessoas não tem limites, as vezes…
    Um beijo
    Colorindo Nuvens

  4. Renata disse:

    Eu preciso demaaaais aprender a fazer isso também. Sempre fico pensando “ah, dessa vez vou deixar passar…”, só que fico com aquele sapo preso na garganta até acontecer de novo. É importante demais a gente delimitar até onde o outro pode ir nessa relação né? Pra qualquer pessoa. Às vezes a gente pensa demais no que o outro vai pensar ou falar e deixamos de lado a opinião que mais importa: a nossa.
    Obrigada por esse texto. Foi bom ler :D

    Um beijo!
    Rê | Rivière du Souvenir

  5. KARINE disse:

    amando esses seus posts da terapia, tô me vendo demais em muitos desses comportamentos que você diz ter. também vivo engolindo sapos pra evitar desconfortos, como se o que eu sentisse não fosse importante. aí me culpo, me julgo, me sinto mal. enfim… ainda bem que respondeu esse cara aí, as pessoas precisam aprender a respeitar o espaço alheio ♥