Inspiração: Beleza Além do Bocão

setembro 2, 2018 | Categoria: Inspiração

Teria então chegado o tempo de falarmos, sem preconceitos, sobre a beleza da boca fina?

⚠ Veja, esse post não é pra julgar pessoas que fizeram preenchimento labial ou querem fazer — ou até quem nasceu com esse traço natural. Não é competição de melhor ou pior.

O ponto é fazer a gente enxergar que existe beleza além desse padrão. Eu sinto que somos bombardeadas por imagens de mulheres quase todas iguais: bocão, nariz miudinho, olhos grandes, rosto fino.

Confesso que fiquei muito tempo querendo me encaixar nessa imagem. A ponto de não conseguir tirar selfie sem me retocar ou gravar vídeos somente com filtros. Isso foi mutilando a pouca autoestima que eu tinha, de um jeito muito sutil. Algumas pessoas consideram que não há nada de mais nisso. Mas, pelo que eu vejo, a longo prazo a gente se acostuma a sempre retocar, a depender de filtros. E quando a gente vê, pouco aceitamos a realidade do nosso rosto.

Depois de algum tempo de terapia, aprendi a amar minha aparência. A gravar vídeo sem filtros, a postar fotos sem retoque. E, finalmente, consegui criar um novo estilo de beleza na minha mente: o meu tipo.

No fundo, estamos todxs cansadxs de mulheres padronizadas, iguais. Cadê as mulheres reais?

É pesado pensar que boa parte das mulheres não se sentem suficientemente bonitas.

A autora feminista, Naomi Wolf, no livro O Mito da Beleza, diz que em meio à  maioria das mulheres que trabalham, têm sucesso, são atraentes, existe uma subvida secreta que envenena nossa liberdade: imersa em conceitos de beleza, vivemos em um escuro filão de ódio a nós mesmas, obsessões com o físico e pânico de envelhecer. A ditadura da beleza estigmatizou coisas naturais ao corpo: boca fina, obesidade e velhice.

Naomi fala que somos oprimidas pelo Mito da Beleza: se a beleza é subjetiva para cada cultura, o Mito da Beleza tenta torná-la objetiva, universal. Esta não se importa com sua aparência, desde que você se sinta feia. Não importa se você corresponde a 100% do padrão de beleza, o Mito da Beleza não quer saber se você é bonita, quer apenas que você se odeie, se ache insuficiente. Porque isso faz a roda do comércio girar, a indústria da beleza lucrar. Mas isso é papo pra outro post.

Nesse sentido, o que incomoda as mulheres não são os enfeites, o tempo gasto se arrumando ou o desejo de conquistar alguém. Muitos mamíferos se arrumam, e todas as culturas usam adornos. A verdadeira luta é entre a dor e o prazer, a liberdade e a obrigação.

Ou seja, o problema com a maquiagem ou o preenchimento existe somente quando as mulheres se sentem invisíveis ou incorretas sem eles.

Com essa reflexão, coletei imagens de mulheres aceitando e ostentando suas bocas finas. Inclusive pessoas do meu convívio, como vocês verão abaixo.

Autoaceitação é um treino: o treino de ficar sem filtros, aceitar a realidade que é nosso rosto.

Mulheres do meu convívio

1. Essa é a @Tâmie Mognato. Ela é uma das mulheres mais inteligentes que conheço. Muito rainha de exatas e de biomédicas, sim. (Te amo, Tomy 💖)

Tamie Mognato

2. Pensa numa mulher que manja muito sobre política, leis e retórica. É a Rafaela Venturim.

3. Lorena Vervloet é uma dentista topper, e fucking estudiosa. Muito ícone, sim.

⚠ PS: pras manas pretas, eu não consegui achar muitas fotos de vocês sem bocão. Beleza afro não costuma ter esse traço? Se vocês tiverem fotos, me mandem, que eu boto aqui. 💓

O que cê achou do post? Me conta. 💛

 

Crédito das fotos:

@Fotografeumaideia
@Crissantoro
@Ph Passarello
@Fernando Chassot
@Jardim Fotográfico
@Olhoslivres
Unplash

Postado por: Larissa P

O que você acha? :)

87 oo o.O cry S33 S2 D <s2 <4 <33 <22 ;F ;) :D :-) :* :( : 99s 99) 00 --/ *.* **..** **** (S
  1. Rafaela disse:

    Amei o post! E o mais curioso é que eu mesma vivia querendo fazer preenchimento labial, porque a gente se deixa levar por instagram e tudo mais, até que minha dermato me trouxe de volta pra realidade, dizendo: “mas sua boca é simétrica com o resto do seu rosto”. Foi um jeuto de dizer: você é você, elas são elas, e tudo bem. Acho que isso serve pra muita coisa na vida, né?!

    Um beijo, Lari! Mt obrigada pelos elogios ♡

    • Larissa P disse:

      Nossa, sua dermato arrasou muito <3 Eu te acho muito linda real.
      Teve um momento que eu me deixei levar por Instagram, também. A ponto de não conseguir tirar selfie sem me sentir feia com boca fina.

      E que coisa linda te ver por aqui, Rafa. <3

  2. Vy disse:

    Tenho um amigo com lábios naturais de dar inveja a Kylie Jenner! Haha! Mas eu nunca me importei muito com isso e nunca entendi essa nóia sobre os lábios. A indústria da beleza é provavelmente a coisa mais nociva que existe na humanidade, porque destrói a gente por dentro, na alma. Hoje em dia, quando lembro dos tempos da escola em que com 13 anos a gente já achava que tinha que fazer dieta fico horrorizada de pensar que tão novas a gente já se deixava influenciar por essa ditadura do “você nunca será boa”. A gente já era magra, como que achava que tinha que emagrecer mais???

    Ai, aqui no Japão durante a semana é correria, 14h fora de casa, chega no fds tudo o que quero ultimamente é não pensar em obrigação nenhuma! Mas sinto saudades de blogar, que não é só escrever, é também ler os blogs vizinhos! Eu não consigo entrar nem no grupo direito, com certeza tô perdendo muita coisa boa. Mas espero conseguir voltar logo, tem muita coisa acumulada pra contar mesmo!

  3. Oi, Lari! Fiquei super feliz com teu comentário lá no blog! :) Também adorei conhecer o seu espaço! Quanto a essa questão dos lábios, eu sou do “time” do bocão” kkkkkk mas lembro de uma época em que não gostava muito dessa característica porque a “moda” eram os lábios mais finos. Que besteira, né? Ainda bem que hoje em dia a gente está começando a repensar mais esses padrões. Mesmo assim ainda estamos longe de nos libertarmos da ditadura da beleza. Na verdade, acho que estamos ficando doentes de tanto nos preocuparmos com essa coisa da aparência. Quanto energia não desperdiçamos pensando nisso… Quanto à questão da obesidade é que acho a questão um pouco mais delicada, porque como gordinha que sou, minha preocupação maior hoje é com a minha saúde. Acho que devemos nos preocupar mais com nosso bem estar do que com a quantidade de curtidas nas nossas fotos. Enfim… acho que já escrevi demais! kkkkk esse assunto dá muito pano pra manga! :P bjinho, flor! :*

    • Larissa P disse:

      Oi, Carol! Que hinooo :) Então é recíproco, viu?
      Acho que tanto o estigma à obesidade quanto essa sutil imposição do preenchimento labial são opressões a nós mulheres, sabe? No fundo, não relativizo a dor de uma e a de outra. Confesso que não acho normal uma grande quantidade de mulheres aderindo a um mesmo procedimento estético. :/ É no mínimo triste.

      Muita energia gasta nisso, né? :( Esse ano gastei boa parte do tempo me sentindo feia, chorando por ter boca fina e não ter dinheiro pra cirurgia. Pesado. Eu nem acredito que tô me amando e me sentindo maravilhosa <3

      HAHAHA, escreva siiim, mana. Eu também sou a rainha das bíblias nos comentários. :P E te entendo.
      Beijas!

  4. Camila Faria disse:

    Não sei de onde surgiu essa loucura do tem-que-ter-bocão, acho uma loucura isso. Preenchimento labial banalizou total, já vi até dermatologistas defendendo e indicando. Tudo bem quem sonha com isso e quer fazer (claro, cada um na sua), mas isso de virar padrão e referência para todo mundo eu acho péssimo. Olha só o TANTO de mulher linda nesse post gente, bocão pra que????

  5. Ester disse:

    caramba
    meu problema sempre foi o fato de TER a boca grande (coisa que felizmente já superei). me preocupei tanto e por tantos anos em disfarçar esse traço ao invés de realçá-lo, e invejei tanto as moças de boca fininha, que nunca imaginei se tratar de um problema. lendo essa postagem vejo que estava olhando demais pro meu umbigo, e só digo uma coisa: vocês que tem boca fininha ARRASAM, e não deixem os padrões influenciar suas perspectivas sobre si mesmas. sz

  6. Thaty Lopes disse:

    Que engraçado né? Eu sempre tive bocão e odiava pois os garotos pegavam no meu pé na escola no fundamental, até que cresci e outros rapazes começaram a elogiar e comecei achá-la bonita. O problema é que a gente só aprende a se gostar quando gostam da gente, isso está completamente errado. D

  7. Váh disse:

    Que fotos lindaaaaas!
    E gente a Lorena?? Eu conheço a Lorena pessoalmente, ela é uma linda e querida ♥

    https://heyimwiththeband.blogspot.com/

  8. Chell disse:

    Quanta beleza diferente!!
    Lindo post!!!

    A gente tenta sempre entrar em padrões, mas o que seria se todos fossemos iguais né?
    Riqueza é diversidade =D